A fantástica valorização dos NFT


NFT. “Non-fungible token”.


Simplificando, trata-se de uma tecnologia que permite verificar a titularidade de um ficheiro digital (que se encontra inserido numa "blockchain"), o que permite a qualquer um saber qual é o ficheiro original, e tão ou mais importante, o seu proprietário.


Entra em cena Beeple, nome artístico de Mike Winkelmann, artista digital. Até outubro de 2020, a obra de maior valor que tinha vendido era um print, pelo valor de 100 dólares. Pois bem, em março de 2021 Beeple vendeu um NFT de uma sua obra (“Everydays: The First 5000 Days”, uma colagem de 5000 imagens digitais criadas para a sua série Everydays) na leiloeira Christie’s, por 69.3 milhões de dólares.



O envolvimento da reputada Christie’s terá ajudado a valorizar e credibilizar a obra, mas certo é que em 2021 os NFT “explodiram”, tornando-se numa das grandes tendências do momento.


Talvez seja mesmo mais que uma tendência. Os colecionadores apostaram no formato, acreditando na sua valorização futura, encontrando-se aqui, porventura, um novo e fascinante capítulo da história da arte e do colecionismo. #Digital #DigitalTrends #NFT



19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo