Uma startup, street art e paixão pelo basket

Atualizado: Out 12


Como grande parte das startups, a Hoopers nasceu quando os seus fundadores (Hugo Botelho e André Costa) se depararam com um obstáculo: “Ambos tivemos experiências no estrangeiro e lidámos com um problema: quisemos jogar basket na cidade e não conseguimos encontrar os campos. [...]A nossa primeira ideia foi começar a resolver este problema” (in Eco).


Daí até ao desenvolvimento de uma plataforma online onde é possível combinar jogos, promover campos, partilhar conteúdos e experiências (a dita Hoopers) foi um curto passo.


Entra em cena (ou no court...) a street art.


Para lançar a sua marca, Hugo e André pensaram em desafiar um artista para pintar um campo de basket na cidade. Após contactarem a galeria Underdogs, foram surpreendidos com o facto de já haver um processo semelhante em curso, envolvendo a Câmara Municipal de Lisboa e a Junta de Freguesia de Arroios.


Inserindo-se no processo e estabelecidas as parcerias necessárias, surge então o primeiro campo de basket com intervenção de um street artist, no caso, Akacorleone (Pedro Campiche, também ele um apaixonado pelo basket).





[Fotos Underdogs - Campo dos Mártires da Pátria]


Mas este foi apenas o primeiro passo da união entre a Hoopers, a street art e o basket.


Outros passos foram já dados e novas parcerias estabelecidas com diferentes street artists, tendo esta iniciativa ultrapassado já, de resto, as fronteiras alfacinhas e chegado a cidades como Penafiel, Braga, Figueira da Foz ou Caldas da Rainha.


[Fotos Hoopers - Quinta das Lages, Penafiel]


[Fotos Hoopers - Polidesportivo de São José, Braga]


[Fotos Hoopers - Ameixoeira, Lisboa]


[Fotos Hoopers - Parque das Nações, Lisboa]


#Creativity #StreetArt #Hoopers













14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo